O Retrato

0

No comments posted yet

Comments

Slide 1

VERSOS

Slide 2

O RETRATO

Slide 3

m o c h i a r o

Slide 4

Sem eu pedir, um dia você deu-me o seu retrato.

Slide 5

Segurei, olhei, emoldurei e guardei.

Slide 6

Para que eu quero o inanimado. Imaginei...

Slide 7

se presente você estava; se seu corpo eu tocava; se seu desejo eu partilhava; se seu calor eu sentia; se suas carícias eu recebia.

Slide 8

Para que o inanimado, pra que?

Slide 9

Vivíamos momentos; momentos passavam; juntos ficávamos; juntos, juntos.

Slide 10

Senti a fraqueza do ser. Percebi que a vida não tem fronteiras.

Slide 11

Somos donos e não temos nada. Somos tudo e tudo se faz vazio.

Slide 12

O tempo passou e num sopro da lembrança busquei o seu retrato, que por sorte da moldura não fugiu seguindo os seus passos.

Slide 13

Olhei. Vivi momentos passados. Toquei.

Slide 14

Não senti o calor de outrora. Somente ficou a marca dos dedos, na poeira do tempo, dos anos que se foram.

Slide 15

Cruzamos, quem sabe? Olhamos, quem sabe? Tantas e tantas vezes e não nos conhecemos.

Slide 16

O retrato inanimado, fixou-me na mente, o que você foi.

Slide 17

A imagem presente era o passado.

Slide 18

A realidade de fato não sei.

Slide 19

Acredito que pelo tempo, pela textura do papel, envelhecido e amarelado, bem no fundo você se escondeu.

Slide 20

APRESENTAÇÃO

Slide 21

O RETRATO

Slide 22

m o c h i a r o m o c h i a r o

Slide 23

Sem eu pedir, um dia você deu-me o seu retrato.

Slide 24

Segurei, olhei, emoldurei e guardei.

Slide 25

Para que eu quero o inanimado. Imaginei...

Slide 26

se presente você estava; se seu corpo eu tocava; se seu desejo eu partilhava; se seu calor eu sentia; se suas carícias eu recebia.

Slide 27

Para que o inanimado, pra que?

Slide 28

Vivíamos momentos; momentos passavam; juntos ficávamos; juntos, juntos.

Slide 29

  Senti a fraqueza do ser. Percebi que a vida não tem fronteiras.

Slide 30

Somos donos e não temos nada. Somos tudo e tudo se faz vazio.

Slide 31

O tempo passou e num sopro da lembrança busquei o seu retrato, que por sorte da moldura não fugiu seguindo os seus passos.

Slide 32

Olhei. Vivi momentos passados. Toquei.

Slide 33

  Não senti o calor de outrora. Somente ficou a marca dos dedos, na poeira do tempo, dos anos que se foram.  

Slide 34

Cruzamos, quem sabe? Olhamos, quem sabe? Tantas e tantas vezes e não nos conhecemos.

Slide 35

O retrato inanimado, fixou-me na mente, o que você foi.

Slide 36

A imagem presente era o passado.

Slide 37

A realidade de fato não sei.

Slide 38

Acredito que pelo tempo, pela textura do papel, envelhecido e amarelado, bem no fundo você se escondeu.

Slide 39

Um sorriso é perigoso durante um ato de ódio, tanto quanto durante um ato de amor. Graham Greene

Slide 40

F i m

Summary: Autor: Mochiaro

URL:
More by this User
Most Viewed
Previous Page Next Page
Análise
Análise
 
 
 
Previous Page Next Page