Asia 2

+3

No comments posted yet

Comments

Slide 1

Rússia, um grande país A Rússia atualmente tenta solucionar os problemas socioeconômicos e firmar-se no cenário mundial, adaptando-se ao livre mercado. Profª Rosimar

Slide 2

Um país grandioso A Federação Russa, tradicionalmente chamada de Rússia, é o maior país do mundo e seu território divide-se entre os continentes asiático e europeu. A população e as principais atividades econômicas se concentram na porção europeia.

Slide 3

A Rússia tem uma área de 17.075.000 km², o que corresponde a mais de 10% das terras emersas do planeta. Por ser tão vasto, o território russo tem onze fusos horários. Cerca de dois terços do território russo estão situados na Ásia, mas a capital do país, Moscou, situa-se na sua porção européia. Os montes Urais marcam a divisão do território russo entre a Europa e a Ásia.

Slide 4

Segundo dados da ONU, em 2000, a população da Rússia era de 145,5 milhões de habitantes, dos quais 70% vivem na parte europeia. A porção asiática do território russo, que corresponde à Sibéria, é relativamente pouco povoada, com cerca de 30 milhões de habitantes, concentrados ao longo da ferrovia transiberiana. População

Slide 5

As duas maiores regiões metropolitanas da Rússia são Moscou, com cerca de 10 milhões de habitantes, e São Petersburgo, com aproximadamente 5,5 milhões. A Rússia passa atualmente por uma crise social desencadeada com o fim da União Soviética. As taxas de desemprego são elevadas e o atendimento médico-hospitalar, antes considerado um dos melhores do mundo, apresenta muitos problemas. O sistema educacional também enfrenta dificuldades. A pobreza aumentou, assim como a concentração de renda.

Slide 6

Na Rússia, a transição da economia planificada dos tempos da União Soviética para a economia capitalista trouxe várias transformações, como a privatização, a concorrência, a busca do lucro, a liberação de preços e a abertura ao capital estrangeiro. Essas transformações provocaram desequilíbrios econômicos e instabilidade política, levando muitos investidores a retirar seu dinheiro do país. A transição econômica

Slide 7

Isso provocou uma crise financeira que obrigou o governo a decretar a moratória, isto é, a suspender o pagamento da dívida externa. O resultado foi a desvalorização da moeda, o rublo, a alta da inflação e a queda na produção industrial e agrícola, com conseqüente deterioração da imagem do país no cenário mundial.

Slide 8

A economia da Rússia A economia russa, após os anos de planificação, se adapta ao capitalismo, apresentando algumas regiões mais dinâmicas e competitivas que outras.

Slide 9

Recursos minerais Os principais recursos minerais encontrados na Rússia são o minério de ferro, nos montes Urais, o carvão, na região de Kuzbass, na Sibéria, e o petróleo, em regiões da Sibéria, do Cáucaso e da planície Russa.

Slide 10

Agropecuária A agropecuária é uma importante atividade para a economia russa, apesar das dificuldades enfrentadas com os invernos prolongados e rigorosos. Os principais produtos cultivados são: trigo, centeio, beterraba açucareira, linho, algodão e cevada. Na atividade pecuária da Rússia, destacam-se os rebanhos bovinos, ovinos e suínos.

Slide 11

Indústria Até a década de 1970, a Rússia priorizou as indústrias de bens de produção com o objetivo de construir a infra-estrutura necessária ao desenvolvimento econômico do país. Indústrias como a química, a metalúrgica, a petrolífera, a naval e a de máquinas e equipamentos apresentaram crescimento extraordinário. A indústria de armamentos também foi priorizada e se tornou muito poderosa durante o período da Guerra Fria.

Slide 12

A partir de então, o país não conseguiu acompanhar os avanços tecnológicos utilizados nos países capitalistas desenvolvidos. Seu parque industrial tornou-se obsoleto e incapaz de produzir bens de consumo como roupas, alimentos, automóveis, remédios, etc. em quantidade suficiente para abastecer o mercado interno.

Slide 13

Era necessário e urgente colocar o país no mesmo nível de desenvolvimento tecnológico dos países capitalistas e aumentar a oferta de bens de consumo para a população. Assim, o governo promoveu a abertura ao capital estrangeiro com o intuito de atrair investimentos e novas tecnologias para a indústria.

Slide 14

As principais áreas industriais estão situadas próximas dos grandes centros urbanos como Moscou e São Petersburgo, e das fontes de matéria-prima como os Montes Urais e a região de Kuzbass.

Slide 15

A cidade de Moscou é uma das mais industrializadas do país, destacando-se pela disponibilidade de mão-de-obra, recursos técnicos e mercado consumidor. São Petersburgo é outra importante cidade no que se refere à atividade industrial, com destaque para a indústria petroquímica. O espaço industrial russo é diversificado, com destaque para os setores automobilístico, siderúrgico e químico.

Slide 16

A Rússia, a CEI e o G-8 A desagregação da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), no início da década de 1990, deu origem à Comunidade dos Estados Independentes (CEI), uma organização de cooperação econômicas cuja integração é dificultada pelas disparidades econômicas.

Slide 17

Em 1998 a Rússia foi aceita no chamado Grupo dos 7, até então formado por sete dos mais industrializados países do mundo: Estados Unidos, Japão, Alemanha, França, Reino Unido, Itália e Canadá. A ampliação transformou o G-7 em G-8 e se deu por razões estratégicas, já que a Federação Russa é mais uma potência nuclear que econômica. Sua integração ao grupo é limitada, uma vez que o país não participa dos encontros dos ministros de finanças nem dos presidentes dos bancos centrais, que continuam se realizando com o antigo nome de G-7.

Slide 18

Japão O Japão é a segunda maior economia do mundo e foi um dos responsáveis pelo grande crescimento econômico dos chamados Tigres Asiáticos.

Slide 19

Embora apresente pequena extensão territorial, o Japão se destaca pelo grande desenvolvimento econômico alcançado. O Japão é um arquipélago de 378.000 km², constituído por mais de 3 mil ilhas, das quais se destacam Honshu, Hokkaido, Kyushu e Shikoku. As quatro ilhas principais são interligadas por pontes e túneis que permitem a perfeita integração do território. O Japão

Slide 20

Situado em uma área de intensa atividade geológica, o território japonês possui vários vulcões ativos e é sacudido periodicamente por terremotos de grande intensidade, o que tem provocado prejuízos materiais e perdas humanas. Cerca de 80% do território japonês é constituído por um relevo montanhoso, ficando a população e as atividades econômicas concentradas nas estreitas planícies litorâneas.

Slide 21

População Com uma população de aproximadamente 125 milhões de habitantes, segundo a ONU em 2000, o Japão é um dos países mais populosos do mundo. A população japonesa é predominantemente urbana, concentrando-se em cidades como Tóquio, a capital do país, Yokohama, Osaka, Nagoya, Sapporo, Kyoto e Kobe.

Slide 22

Um aspecto importante da população japonesa verificado atualmente é a queda crescente na taxa de natalidade, apesar das campanhas governamentais de incentivo aos nascimentos. A consequência do baixo crescimento vegetativo, associado à elevada expectativa de vida, é o envelhecimento da população. Os principais impactos econômicos dessa situação são a carência de mão-de-obra e o aumento dos gastos sociais, principalmente com o pagamento de aposentadorias.

Slide 23

Economia Devido ao relevo montanhoso e à pequena extensão do seu território, o Japão tem poucas áreas agricultáveis. Para superar essa limitação, os japoneses têm utilizado técnicas agrícolas modernas e recursos tecnológicos, obtendo alta produtividade com boa qualidade. O principal produto agrícola do país é o arroz e a produção de chá, de algodão, de soja e de trigo também se destacam. Apesar da elevada produção agrícola, o Japão não é auto-suficiente, necessitando recorrer à importação de alimentos para suprir as necessidades de sua população.

Slide 24

É na atividade industrial que está a força econômica do Japão. O país é um dos mais importantes produtores mundiais em quase todos os ramos industriais e consegue maior projeção nos seguintes setores: Siderúrgico: apesar de depender da importação de matérias-primas, pois é carente de recursos minerais, a produção japonesa de aço é elevada e está entre as maiores do mundo.

Slide 25

Automobilístico: os automóveis japoneses têm excelente aceitação no mercado mundial, por apresentarem alta qualidade e bons preços. Construção naval: o Japão é o maior fabricante mundial de navios. Eletroeletrônico: o país está na vanguarda da tecnologia mundial, sendo responsável pelo lançamento de novos produtos no mercado. Têxtil: destaca-se na produção de seda e fibras artificiais e sintéticas.

Slide 26

Os Tigres Asiáticos Cingapura, Taiwan (Formosa), Hong Kong e Coréia do Sul são denominaodos Tigres Asiáticos devido ao rápido crescimento industrial e ao desenvolvimento social que obtiveram principalmente após a década de 1980. Esse desenvolvimento socioeconômico dos chamados Tigres Asiáticos está estreitamente relacionado à forte presença do Estado na economia, atuando como responsável pela proteção da indústria nacional.

Slide 27

O protecionismo se concretizou na forma de pesados impostos sobre os produtos importados e na implantação de estratégias para atrair investimentos estrangeiros. Além disso, os governos investiram muitos recursos em educação e qualificação da mão-de-obra. A partir da década de 1990, a Indonésia, a Malásia, as Filipinas e a Tailândia se juntaram ao grupo, passando a ser chamados de Tigres Asiáticos de Segunda Geração.

Slide 28

Investimentos estrangeiros e a crise A política de incentivos às exportações e a mão-de-obra barata e bem qualificada foram importantes atrativos para que empresas transnacionais, principalmente japonesas, se instalassem nos Tigres Asiáticos.

Slide 29

Além do capital japonês, fundamental para o crescimento econômico, os Tigres Asiáticos também adotaram o modelo econômico baseado na intensa exploração da força de trabalho, numa melhor distribuição da renda, visando aumentar o mercado consumidor, e na política de exportações.

Slide 30

Cingapura A partir de 1970, o país entrou em uma fase de grande crescimento econômico, firmando-se como centro financeiro e de indústrias de alta tecnologia. Destaca-se atualmente nos serviços portuários, no turismo e na exportação de petróleo e seus derivados, de borracha natural e de equipamentos elétricos.

Slide 31

A maioria da população de Cingapura é descendente de chineses, malaios e indianos. O país é um labirinto cultural onde convivem chineses, japoneses, indianos, ingleses e até brasileiros. E também um exemplo incontestável de sucesso. De um lado, integração máxima aos circuitos globalizados; de outro, políticas de desenvolvimento interno marcados por inovação tecnológico, visando atrair investimentos estrangeiros.

Slide 32

Hong Kong Hong Kong é território chinês que esteve sob a administração britânica entre 1842 e 1997. Ao ser devolvido à China, manteve seu sistema de governo e o modo de produção capitalista. O relevo montanhoso e a escassez de água dificultam o desenvolvimento da agricultura, tornando o território dependente da importação de alimentos.

Slide 33

A indústria é bastante diversificada e voltada para a exportação, principalmente de bens de consumo como roupas, relógios, calculadoras, brinquedos, etc. Hong Kong é um dos maiores centros financeiros e de serviços do mundo, concentrando grande quantidade de bancos, seguradoras e companhias de exportação e importação.

Slide 34

Taiwan O país é um arquipélago formado por diversas ilhas de relevo montanhoso, onde cada centímetro de terra disponível para a agricultura é aproveitado. O esforço é recompensado com uma produção suficiente para abastecer o mercado interno e gerar excedentes, que são exportados. Na indústria, destacam-se os setores eletroeletrônico, de plástico e o petroquímico.

Slide 35

Coréia do Sul Devido ao relevo montanhoso do território da Coréia do Sul, a agricultura é pouco desenvolvida, com produção insuficiente ao abastecimento do mercado interno. A indústria é a principal atividade econômica do país, com destaque para a produção de automóveis, calçados, produtos eletroeletrônicos, roupas, etc..

Slide 36

Com a crise econômica do final dos anos de 1990, houve a liquidação de bancos e privatizações de empresas estatais. Além do aumento do desemprego, uma reforma na legislação trabalhista afetou direitos e gerou muitos protestos. As medidas de ajuste, apesar do alto custo social, começam a dar resultado e a economia se recupera.

URL:
More by this User
Most Viewed