Renascimento cultural

+48

No comments posted yet

Comments

Slide 1

CEJA – CENRO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS GETÚLIO DORNELLES VARGAS

Slide 2

PLANO DE AULA Tema: Renascimento Cultural Série: 2º ano / ensino médio Nº de aulas: 4 Disciplina: Língua Portuguesa/ Literatura Brasileira Professora: Lourdes Moraes Oliveira

Slide 3

Objetivos: ● Ter uma visão global do que foi o período renascentista; ● Conhecer as características desse período; ● Conhecer o panorama literário do período renascentista (principais autores e obras); ● Conhecer um pouco da vida dos autores literários que mais se destacaram. (biografia)

Slide 4

Procedimentos: ● Aula expositiva sobre o quadro demonstrativo das correntes literárias existentes. ● Pesquisa no laboratório de informática sobre o tema Renascimento Cultural, destacando algumas palavras para inserir o hipertexto.

Slide 5

Recursos: ● quadro giz; ● data show; ● sala de informática; ● internet; ● câmara digital.

Slide 6

Competências e conhecimentos prévios: ● Noções básicas de literatura; ● noções básicas de informática.

Slide 7

Dificuldades encontradas: ● Os alunos acharam muito interessante o uso do hipertexto. Disseram que fica mais fácil o entendimento do conteúdo, pois é como se tivesse um dicionário dentro do próprio texto. ● As maiores dificuldades foram em relação ao manuseio do computador, pois muitos alunos não sabem nem o básico de informática.

Slide 8

Avaliação A avaliação será constante, através da observação do envolvimento dos educandos nas atividades propostas e dos resultados obtidos.

Slide 9

Texto pesquisado com o uso do hipertexto e da hipermídia.

Slide 10

RENASCIMENTO CULTURAL

Slide 11

O Renascimento foi um importante movimento de ordem artística, cultural e científica que se deflagrou na passagem da Idade Média para a Moderna.

Slide 12

Em um quadro de sensíveis transformações que não mais correspondiam ao conjunto de valores apregoados pelo pensamento medieval, o renascimento apresentou um novo conjunto de temas e interesses aos meios científicos e culturais de sua época. Ao contrário do que possa parecer, o renascimento não pode ser visto como uma radical ruptura com o mundo medieval.

Slide 13

A razão, de acordo com o pensamento da renascença, era uma manifestação do espírito humano que colocava o indivíduo mais próximo de Deus. Ao exercer sua capacidade de questionar o mundo, o homem simplesmente dava vazão a um dom concedido por Deus (neoplatonismo)Outro aspecto fundamental das obras renascentistas era o privilégio dado às ações humanas ou humanismo.

Slide 14

Tal característica representava-se na reprodução de situações do cotidiano e na rigorosa reprodução dos traços e formas humanas (naturalismo). Esse aspecto humanista inspirava-se em outro ponto-chave do Renascimento: o elogio às concepções artísticas da Antiguidade Clássica ou Classicismo.

Slide 15

Essa valorização das ações humanas abriu um diálogo com a burguesia que floresceu desde a Baixa Idade Média. Suas ações pelo mundo, a circulação por diferentes espaços e seu ímpeto individualista ganharam atenção dos homens que viveram todo esse processo de transformação privilegiado pelo Renascimento.

Slide 16

Ainda é interessante ressaltar que muitos burgueses, ao entusiasmarem-se com as temáticas do Renascimento, financiavam muitos artistas e cientistas surgidos entre os séculos XIV e XVI. Além disso, podemos ainda destacar a busca por prazeres (hedonismo) como outro aspecto fundamental que colocava o individualismo da modernidade em voga.

Slide 17

Principais características: 

Slide 18

Valorização da cultura greco-romana. Para os artistas da época renascentista, os gregos e romanos possuíam uma visão completa e humana da natureza, ao contrário dos homens medievais;

Slide 19

As qualidades mais valorizadas no ser humano passaram a ser a inteligência, o conhecimento e o dom artístico;

Slide 20

Enquanto na idade média a vida do homem devia estar centrada em Deus ( teocentrismo ), nos séculos XV e XVI o homem passa a ser o principal personagem (antropocentrismo);

Slide 21

A razão e a natureza passam a ser valorizadas com grande intensidade. O homem renascentista, principalmente os cientistas, passam a utilizar métodos experimentais e de observação da natureza e universo.

Slide 22

FASES DO RENASCIMENTO

Slide 23

A aproximação do Renascimento com a burguesia foi claramente percebida no interior das grandes cidades comerciais italianas do período. Gênova, Veneza, Milão, Florença e Roma eram grandes centros de comércio onde a intensa circulação de riquezas e idéias promoveram a ascensão de uma notória classe artística italiana.

Slide 24

Até mesmo algumas famílias comerciantes da época, como os Médici e os Sforza, realizaram o mecenato, ou seja, o patrocínio às obras e estudos renascentistas.

Slide 25

A profissionalização desses renascentistas foi responsável por um conjunto extenso de obras que acabou dividindo o movimento em três períodos: o Trecento, o Quatrocento e Cinquecento.

Slide 26

Cada período abrangia respectivamente uma parte do período que vai do século XIV ao XVI.

Slide 27

Durante o Trecento, podemos destacar o legado literário de Petrarca (“De África” e “Odes a Laura”) e Dante Alighieri (“Divina comédia”), bem como as pinturas de Giotto di Bondoni (“O beijo de Judas”, “Juízo Final”, “A lamentação” e “Lamento ante Cristo Morto”).

Slide 28

Já no Quatrocento, com representantes dentro e fora da Itália, o Renascimento contou com a obra artística do italiano Leonardo da Vinci (Mona Lisa) e as críticas ácidas do escritor holandês Erasmo de Roterdã (Elogio à Loucura).

Slide 29

Na fase final do Renascimento, o Cinquecento, movimento ganhou grandes proporções dominando várias regiões do continente europeu. Em Portugal podemos destacar a literatura de Gil Vicente (Auto da Barca do Inferno) e Luís de Camões (Os Lusíadas).

Slide 30

Na Alemanha, os quadros de Albercht Dürer (“Adão e Eva” e “Melancolia”) e Hans Holbein (“Cristo morto” e “A virgem do burgomestre Meyer”). A literatura francesa teve como seu grande representante François Rabelais (“Gargântua e Pantagruel”).

Slide 31

No campo científico devemos destacar o rebuliço da teoria heliocêntrica defendida pelos estudiosos Nicolau Copérnico, Galileu Galilei e Giordano Bruno. Tal concepção abalou o monopólio dos saberes desde então controlados pela Igreja.

Slide 32

Referência bibliográfica: Google: O Renascimento - Brasil Escola http://www.brasilescola.com/historiag/renascimento.htm RENASCIMENTO CULTURAL - História, Arte, Artistas, Renascença ... http://www.suapesquisa.com/renascimento/ → Google: neoplatonismo Neoplatonismo - Ocultura http://www.ocultura.org.br/index.php/Neoplatonismo → Google: Humanismo Humanismo - Brasil Escola http://www.brasilescola.com/literatura/humanismo.htm → Google – Imagens Gênova, Veneza, Milão, Florença e Roma

Slide 33

→ Google: Dante Alguieri DANTE ALIGHIERI - biografia, obras, DivinaComédia, vida, livros http://www.suapesquisa.com/pesquisa/dante.htm → Portal São Francisco: Gil Vicente Gil Vicente (Biografia, Vida) http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/gil-vicente/gil-vicente-1.php → Google : Gil Vicente Gil Vicente (Biografia, Vida) http://www.netsaber.com.br/biografias/ver_biografia_c_2156.html → Portal São Francisco - Portal São Francisco, Pesquisa, Educação Portal São Francisco Literatura Buscar: Luís Vaz de Camões Luís de Camões (Biografia, Vida) http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/luis-de-camoes

URL:
More by this User
Most Viewed