Metsbolismo e Fermentacao

+3

No comments posted yet

Comments

Slide 1

Utilização dos materiais que chegam às células com vista a obter energia

Slide 2

As células de todos os seres vivos realizam um conjunto de reacções químicas essenciais à vida. Ao conjunto dessas reacções chama-se metabolismo celular.

Slide 3

Anabolismo Reacções de biossíntese de moléculas complexas a partir de moléculas simples; As moléculas sintetizadas são mais energéticas que as moléculas que lhe deram origem; No geral são reacções ENDOENERGÉTICAS.

Slide 4

Catabolismo Reacções de degradação de moléculas complexas em moléculas simples; Os produtos são mais pobres em termos energéticos que os reagentes; No geral são reacções EXOENERGÉTICAS.

Slide 5

As reacções de Anabolismo e Catabolismo são possibilitadas pela transferência de energia resultante da Hidrolise do ATP.

Slide 6

p. 124.

Slide 7

Documento 1: Como é mobilizada a energia nas reacções metabólicas? 1. A – reacções endoenergéticas; B – reacções exoenergéticas. As reacções endoenergéticas requerem energia e geram produtos mais ricos em energia potencial do que os reagentes que os originam. Os produtos de reacções exoenergéticas contêm menos energia potencial do que os reagentes, havendo, portanto, uma transferência de energia para fora da reacção igual à diferença de energia potencial entre os reagentes e os produtos. 2. Nos processos de anabolismo as reacções são endoenergéticas, sendo a energia mobilizada proveniente da hidrólise de ATP, Situação A. Nos processos catabólicos ocorrem reacções exoenergéticas e a energia transferida é utilizada na fosforilação de ADP. Situação B. 3. Processo de anabolismo – síntese de proteínas a partir de aminoácidos; Processo de catabolismo – hidrólise de um dissacarídeo em dois monossacarídeos.

Slide 8

As reacções de anabolismo ocorrem devido às transferências de energia que se verificam na hidrólise do ATP. No entanto, não existe armazenamento de moléculas de ATP, logo, depois destas terem sido hidrolisadas, terão de ser regeneradas. Reacções Endoenergéticas ou anabolismo Reacções Exoenergéticas ou catabolismo

Slide 9

Como não existe armazenamento de ATP nas células estas têm de ser regeneradas à medida que são hidrolisadas.

Slide 10

Como se regeneram as moléculas de ATP? Através de processos de catabolismo; Degradação de compostos orgânicos com libertação de energia; Ocorre em todas as células vivas: autotróficas e heterotróficas; Pode ocorrer na presença ou na ausência de oxigénio; Se ocorrer na ausência de oxigénio  ANAEROBIOSE; Se ocorrer na presença de oxigénio  AEROBIOSE.

Slide 12

RESULTADOS p.125-6 Que processos catabólicos podem utilizar as leveduras?

Slide 13

Discussão dos Resultados Qual a variável no processo experimental? O oxigénio Indique a substância que se produziu em ambos os dispositivos? CO2 Como interpretar a alteração da temperatura registada? A degradação da glicose pelas leveduras produz energia. Parte desta é libertada sob a forma de calor. O aumento considerável de temperatura na garrafa B indica que neste processo as leveduras foram mais eficazes em termos energéticos do que na garrafa A. Explique a variação da quantidade de leveduras observadas nas garrafas A e B. A multiplicação mais intensa de leveduras na garrafa B evidencia uma maior capacidade de mobilização de energia a partir da mesma quantidade de glicose em presença de O2, do que quando estão na ausência desse gás.

Slide 15

Fermentação Processo de degradação de Glicose, na ausência de O2, com vista à obtenção de ENERGIA

Slide 16

Catabolismo da Glicose com vista a obtenção de energia em ANAEROBIOSE. Fermentação: Alcoólica  leveduras; Láctica  bactérias.

Slide 17

Fermentação – na ausência de Oxigénio Compreende duas etapas: Glicólise; Redução do Ácido Pirúvico.

Slide 18

1 - Glicólise

Slide 19

2- Redução do Ácido Pirúvico Fermentação Alcóolica Etanol Etanol C2H6O C2H6O

Slide 20

Redução do Ácido Pirúvico Fermentação Láctica C3H6O3 C3H6O3

Slide 21

Comparação entre a Fermentação Alcóolica e a Fermentação Láctica

Slide 22

Em caso de exercício físico intenso, as células musculares humanas, por não receberem oxigénio em quantidade suficiente, podem realizar fermentação láctica, além da respiração aeróbia. Desta forma, conseguem sintetizar uma quantidade suplementar de moléculas de ATP. A acumulação de ácido láctico nos músculos é responsável pelas dores musculares que surgem durante estes períodos de intenso exercício. O ácido láctico, assim formado, é rapidamente metabolizado no fígado, sob pena de se tornar altamente tóxico para o nosso organismo.  Fermentação Láctica

Slide 24

Aplicações práticas do processo de fermentação Fabrico de pão; Fabrico de bebidas alcoólicas; Fabrico de produtos lácteos fermentados.

URL: