A Biblioteca 2.0 : nos novos ambientes de aprendizagem (citeve, Outubro de 2011)

+1

No comments posted yet

Comments

Slide 1

A Biblioteca 2.0 nos novos ambientes de aprendizagem Pedro Príncipe Serviços de Documentação da Universidade do Minho ratodebiblioteca.blogspot.com

Slide 2

Tópicos 1 2 3

Slide 3

3 1

Slide 4

Enquadramento… novos ambientes (1/5) Os processos e ambientes de ensino e aprendizagem, de formação e qualificação estão confrontados atualmente com mudanças constantes, mas que não resultarão necessariamente na substituição de um tipo de aprendizagem por um outro. Há novas formas mais dinâmicas, personalizadas e centradas no aluno. (DOWNES, 2005)

Slide 5

Enquadramento… novos ambientes (2/5) Ênfase no desenvolvimento dos recursos e capacidades necessárias para os alunos se envolverem na aquisição de novas competências e para a procura do conhecimento existente nas redes criadas e mantidas pelos utilizadores. (SIEMENS, 2008) Novas abordagens caracterizadas por uma maior abertura, participação e colaboração.

Slide 6

Enquadramento… novos ambientes (3/5) O papel dos utilizadores da web na relação que estabelecem com a rede transformou-se, passando de meros pesquisadores ou consumidores de informação a produtores e geradores de novos conteúdos. Do consumidor ao PROSUMER producer (produtor) + consumer (consumidor)

Slide 7

Enquadramento… cenários em mudança (4/5) As ferramentas e plataformas da web social estabelecem novas formas individuais e colectivas de interação, produção e validação de informação, amplificando a ideia de que estes sistemas de informação e comunicação se tornam cada vez melhores à medida que mais utilizadores participam e contribuem. A biblioteca está a mudar (mudou) e temos pouco tempo para lidar com estas mudanças.

Slide 8

As bibliotecas como serviços de suporte incorporados nestes processos e ambientes assumem particular relevo na convergência gradual entre as diferentes formas de aprendizagem e na percepção das novas necessidades de informação das comunidades. Todas estas mudanças exigem às bibliotecas diferentes abordagens e conteúdos adequados, mais ou menos complexos, disponíveis em diferentes formatos, plataformas e canais. Enquadramento… cenários em mudança (5/5)

Slide 9

A BIBLIOTECA DO FUTURO não será o museu do livro @MandyStewart da @britishlibrary no #SIBiUSP30

Slide 10

A informática já não tem a ver com computadores. Tem a ver com a Vida. NEGROPONTE (1995)

Slide 11

BIBLIOTECAS PARA A VIDA “utilizadores acrescentam valor” Tim O´Reilly (2007)

Slide 13

13 2

Slide 14

Ferramentas 2.0 (da web social) Permitem às bibliotecas e serviços de informação e documentação tornar acessíveis os seus recursos, serviços e conteúdos onde e quando são necessários, para um número cada vez maior de utilizadores e em interação com outros. Facilitam a aprendizagem, disseminam a informação e capitalizam o conhecimento dos utilizadores e a utilização que fazem dos sistemas da biblioteca.

Slide 15

Uma questão de atitude Flexível no contexto dos novos ambientes De maior transparência e visibilidade Correr riscos, não recear o erro e rejeitar o perfeito

Slide 16

Maior visibilidade Estar onde o utilizador está Ser útil onde o utilizador está Organização aberta à mudança Oferecendo serviços e conteúdos relevantes Confiando e envolvendo a comunidade

Slide 17

Adaptação à mudança Ir ao encontro das necessidades dos públicos e confiar nos utilizadores Assumir uma atitude institucional de pioneirismo tecnológico focado na funcionalidade e não na tecnologia. Postura de early adopter com um duplo papel: incorporador das tecnologias nos seus sistemas e serviços, formador dos seus públicos na utilização dos novos recursos tecnológicos. Correr riscos, não ter receio de errar e rejeitar a “cultura do perfeito”

Slide 18

Utilizar a inteligência colectiva para desenhar novos serviços aos utilizadores: - introduzindo no “processo” o público, - procurando compreender como acedem, consomem e produzem informação

Slide 19

Uma questão de posicionamento De um serviço fronteira Gerador de sinergias Facilitador de recursos

Slide 20

Biblioteca um serviço de Fronteira Está na fronteira Um serviço de interface… de relações e interdependências… Da educação formal e da educação não-formal Do estudo individual e da descoberta partilhada Do tradicional e da novidade Do espaço físico e do espaço virtual …

Slide 21

Concretizando no ensino e formação Reposicionar as ferramentas e recursos de informação da biblioteca, para ser possível a sua incorporação nos processo de ensino, aprendizagem e investigação. As bibliotecas têm que incorporar os seus recursos e conteúdos nos sistemas e ferramentas dos estudantes e da instituição. Ocupam um lugar relevante nos fluxos de informação.

Slide 22

As ferramentas de web social devem ser integradas numa estratégia global de serviços aos utilizadores

Slide 23

Uma questão de relevância Sendo útil onde o utilizador está Com atenção às necessidades dos públicos Para adequar conteúdos e ferramentas

Slide 24

Mais relevância É importante ser útil onde o utilizador está Incorporar serviços e tecnologias emergentes Ir ao encontro das necessidades dos públicos Seleccionar criteriosamente ferramentas e canais de comunicação a utilizar

Slide 25

Mais relevância Olhar para fora das paredes da biblioteca e encontrar lá as oportunidades de novos serviços e aplicações Permanente adequação dos conteúdos desenvolvidos e a desenvolver Oferecendo serviços de valor acrescentado

Slide 26

“Estar na web 2.0 cria expectativas de serviço, tão importantes como ter a porta aberta da biblioteca”

Slide 27

27 3

Slide 28

Não basta estar onde o utilizador está é importante ser útil onde o utilizador está e aí criar serviços de valor acrescentado

Slide 29

David Álvarez, Mi PLE - http://e-aprendizaje.es/2010/03/09/mi-ple gerar conteúdos relevantes

Slide 30

Martin Weller - My personal work/leisure/learning environment http://nogoodreason.typepad.co.uk/no_good_reason/2007/12/my-personal-wor.html serviços em diferentes canais

Slide 31

Alec Couros, PhD Thesis illustration, the Networked Teacher - http://educationaltechnology.ca/couros/580 úteis onde o utilizador está

Slide 32

Ismael Peña-López, Mapping the PLE sphere - http://ictlogy.net/20100715-mapping-the-ple-sphere/ com integração dos recursos

Slide 33

Katherine Pisana - My PLE and 3 Sub PLEs oriented towards specific learning networks construção de comunidades online

Slide 34

Paulo Simões - Twitter - the Heart of a #PLE fontes de informação relevantes

Slide 35

Steve Wheeler, Anatomy of a PLE - http://steve-wheeler.blogspot.com/2010/07/anatomy-of-ple.html incorporados nos ambientes

Slide 36

PLE sapo campus UA http://fotos.ua.sapo.pt/Vh6fhW1H2V4uYfBd41Oq integrar o espaço pessoal de aprendizagem

Slide 37

visibilidade Dinamismo na acção Transparência na comunicação Redundância de pontos de acesso à info

Slide 38

CASO PRÁTICO: BIBLIOTECAS UA

Slide 39

FORMAÇÃO INTEGRADA DE UTILIZADORES

Slide 40

RECURSO Á COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

Slide 41

COMUNICAÇÃO COLABORATIVA E INFORMAL

Slide 42

PRESENTE NA PLATAFORMA DE ELEARNING

Slide 43

CONVERSAR, CAPITALIZAR E AMPLIFICAR NAS REDES SOCIAIS

Slide 44

NOVOS AMBIENTES E PROJECTOS (ple sapo campus ua)

Slide 45

RECURSO ABERTO E PARTILHADO NA WEB

Slide 46

PARTILHA E COLABORAÇÃO EM REDE Interessante… CONTEÚDOS DE APOIO E LITERACIA RELEVANTES e ÚTEIS ESTRATÉGIA DE FORMAÇÃO E DIVULGAÇÃO INSTITUCIONAL INCORPORADOS NOS SISTEMAS UTILIZANDO A WEB SOCIAL COM IMPLICAÇÕES DE DIMENSÃO MUNDIAL

Slide 47

Integração dos conteúdos e serviços Uma forma de entregar a biblioteca aos utilizadores… Estratégia integrada no apoio ao utilizador em novos ambientes de aprendizagem. Estratégia que se caracteriza por: uma lógica de redundância de pontos de acesso à informação, tornar acessíveis a biblioteca, os seus serviços e recursos onde e quando são necessários.

Slide 48

As bibliotecas tem muitas oportunidades no futuro… e este futuro já começou @EloyRodrigues @cibertecario02 no #SIBiUSP30

Slide 49

Espaços de aprendizagem

Slide 50

Competências, estratégias e agilidades de pesquisa de informação na web

Slide 51

Promoção de hábitos de leitura

Slide 52

Outros espaços, mais proximidade e leitores

Slide 53

Dinamização e integração social

Slide 54

Papel activo e pioneiro nas literacias…

Slide 55

Parceiro na informação aos cidadãos

Slide 56

De dentro para fora e em acesso aberto

Slide 57

Formação ao longo da vida…

Slide 58

http://seedmagazine.com/images/uploads/15Sci08368.jpg “Community is the new content”

Slide 59

11 Outubro 2011 ratodebiblioteca.blogspot.com facebook.com/pedroprincipe twitter.com/pedroprincipe youtube.com/user/pedroprincipe slideshare.com/pedroprincipe

Slide 60

Referências e imagens http://edtechpost.wikispaces.com/PLE+Diagrams#downes http://ictlogy.net/20100715-mapping-the-ple-sphere/ http://steve-wheeler.blogspot.com/2010/07/anatomy-of-ple.html http://www.microbiologybytes.com/tutorials/ple/ple5.html http://www.virtuallyscholastic.com/2009/07/whats-in-your-orbit/ http://nogoodreason.typepad.co.uk/no_good_reason/2007/12/my-personal-wor.html http://napraia.blogs.ua.sapo.pt/ http://prezi.com/sumyq0u4o4vo/workshop-ple_bcn-twitter-the-heart-of-your-ple/ Imagens http://fotos.ua.sapo.pt/Vh6fhW1H2V4uYfBd41Oq?a=6 http://www.gliffy.com/pubdoc/1092065/L.png http://ictlogy.net/img/posts/0000003437.png http://4.bp.blogspot.com/_p0M9IDN4_TM/TDmqK_u1ZGI/AAAAAAAABag/UMpeQCo-h4I/s1600/CLE+Concept.jpg http://1.bp.blogspot.com/_p0M9IDN4_TM/TDmp-M7V3oI/AAAAAAAABaY/s4Sv6eCdytQ/s1600/PLE+anatomy.jpg http://eaprendizaje.files.wordpress.com/2010/03/miple_basico1.png http://nogoodreason.typepad.co.uk/.shared/image.html?/photos/uncategorized/2007/12/06/pwe_3.jpg http://www.virtuallyscholastic.com/wp-content/uploads/2009/07/MY-Professional-PLE.png http://edtechpost.wikispaces.com/file/view/Picture_5.png/155457331/Picture_5.png

Summary: Digital Learning 2020, CITEVE, 11 de Outubro de 2011

Tags: biblioteca2.0

URL: