Animais em risco de extinção

+11

No comments posted yet

Comments

Slide 2

O Cachalote Características principais: O maior cetáceo com dentes, é distinto, e difícil de ser confundido com outras espécies. A principal característica do cachalote é a sua cabeça grande rectangular, que corresponde até 40% do seu comprimento total. A sua coloração é escura e uniforme, indo do cinza ao marrom. A pele do cachalote é enrugada, principalmente na parte posterior do corpo. Tamanho: Os filhos nascem com 3,5 a 4 metros. Fêmeas adultas atingem 12 metros e os machos 18 metros. Peso: O peso médio do macho é de cerca de 45 toneladas, e o da fêmea 20 toneladas.

Slide 3

Gestação e cria: Aproximadamente onze meses. Nasce apenas uma cria, pesando cerca de 1 tonelada. Alimentação: Variedade de peixes, lulas e polvos. Distribuição: Desde os trópicos até às bordas dos packice em ambos os hemisférios, porém apenas os machos se aventuram a atingir as porções extremas do norte e sul da sua distribuição. Ameaças: Por causa dos seus caros produtos, como o espermacete e o âmbar – griso. O Cachalote tem uma das mais antigas e contínuas histórias de exploração entre os cetáceos. As redes de deriva de alto mar, são outro problema para o cachalote, que acidentalmente se emalham nestas redes.

Slide 4

O Lince Nome cientifico: Linx pardino Família: Felídios Principais características: Mamífero carnívoro da família dos felídeos que possui agudeza de visão e um pincel de pelos longos em cada pavilhão auricular, representado na península ibérica, é também conhecido por lobo-cerval e gato-bravo. Habitat: Presentemente é possível encontrar o Lince na península Ibérica.

Slide 5

Alimentação: O Lince Ibérico come coelho europeu quase exclusivamente, precisando cerca de um coelho por dia para satisfazer os seus requerimentos de energia. Havendo falta de coelho, o lince caça e come veado jovem, pato e outras aves, peixe e, possivelmente, raposas. Comportamento: O Lince Ibérico é sobretudo nocturno e caça ao primeiro sinal da aurora. É bom trepador e pode atravessar a nado longos cursos de água. Percorre em média 7 km diários. Tem uma visão extremamente aguda e persegue a sua presa ao longo de grandes distâncias. Geralmente é um animal solitário mas já foi observado a caçar em grupos. A presa é geralmente levada a uma distância considerável antes de ser comida, sendo os restos enterrados.

Slide 6

Lobo Ibérico Nome Científico: Canis lupus signatus Distribuição geográfica: Norte da Península Ibérica. Habitat natural: Florestas. Hábitos alimentares: A alimentação é muito variada, dependendo da existência ou não de presas selvagens e dos vários tipos de pastoreio presentes em cada região. As principais presas selvagens do lobo são o javali, o corço e o veado, e as presas domésticas mais comuns são a ovelha, a cabra, o cavalo e a vaca. Ocasionalmente também mata e come cães e aproveita cadáveres que encontra. Comprimento: 1,10 m até 1,40 m; mais 30 a 45 cm de cauda. Peso: Machos: 30 a 40 kg; Fêmeas: 25 a 35 kg.

Slide 7

Tempo médio de vida: Vivem um máximo de 15 anos. Estado de conservação da espécie: As causas do declínio do lobo são a sua perseguição directa e o extermínio das suas presas selvagens. O declínio é actualmente agravado pela fragmentação e destruição do habitat e pelo aumento do número de cães vadios. Tempo médio de vida: Vivem um máximo de 15 anos. Estado de conservação da espécie: As causas do declínio do lobo são a sua perseguição directa e o extermínio das suas presas selvagens. O declínio é actualmente agravado pela fragmentação e destruição do habitat e pelo aumento do número de cães vadios.

Slide 8

A Águia-Real Identificação Corpo quase uniformemente escuro, com matiz dourada na cabeça, bico recurvado, grosso e poderoso. Asas excepcionalmente longas e a fêmea é maior que o macho. Características Gerais Macho 75 cm, Fêmea 90 cm. Não há ave que se possa comparar em majestuosidade da Águia-real. Esta enorme ave de rapina voa sobre os cumes montanhosos, abrindo as asas de uma envergadura de mais de dois metros, enquanto esquadrinha o céu e a terra em busca da sua presa. De repente lança-se sobre a vítima a uma velocidade de 150 quilómetros por hora e cai para apresar uma lebre, perdiz ou coelho. Ocasionalmente as águias capturam cordeiros, embora normalmente só os que estão fracos por falta de alimento. Comem também carne putrefacta. Alimentação Lebres, coelhos, perdizes, cordeiros (raramente) e carne em decomposição.

Slide 9

Habitat As Águias-reais constituem um casal para toda a vida e têm normalmente dois ou três pontos concretos de nidificação que escolhem entre si. Estes locais estão situados a diferentes alturas, variando de distância uns dos outros, que por vezes pode ser mínima, às vezes só uns 20 metros. Frequentemente utilizam estes pontos em rotação. O ninho escolhido, um grande monte de ramos colocado saliente ou no alto da montanha, ou muito raras vezes uma árvore, vai aumentando de tamanho ao passar dos anos. Reparam-no e melhoram-no antes da época de procriação e enfeitam-no com vegetação fresca. Á medida que vão crescendo os filhotes, o ninho enche-se de um depósito de ossos e restos de alimento levado pelos pais. Nidificação Ambos os sexos constroem ou reparam os ninhos em Novembro ou Dezembro. Postura em Março ou Abril, normalmente de dois ovos brancos, com frequência com manchas pardo-avermelhadas. Incubação de cerca de 50 dias, principalmente feita pela fêmea. As crias, alimentadas por ambos os pais, deixam o ninho cerca das 12 semanas.

Slide 10

Este trabalho foi realizado por: Andreia Rodrigues nº 3 Bruno Conde nº 5 Bibliografia: -www.google.pt/Web.educom.pt

Tags: animais extinção

URL:
More by this User
Most Viewed