Movimentação de Materiais

+175

No comments posted yet

Comments

marianaaustre (11 months ago)

salvo

edileuzadasilvaaaaaa (2 years ago)

nnnn

edileuzadasilvaaaaaa (2 years ago)

ee

leozinhomelo (4 years ago)

legal

leozinhomelo (4 years ago)

asdasdsa

Slide 1

Administração de Materiais Movimentação de Materiais

Slide 2

Introdução Para que a matéria-prima possa transformar-se ou ser beneficiada, um dos elementos principais deve movimentar-se: Homem; Máquina; Material;

Slide 3

Introdução Na maioria dos processos produtivos, o material é o elemento móvel. Porém em casos especiais, como na construção pesada (aviões, navios, etc), homem e máquina convergem ao material, movimentando-se

Slide 4

Introdução A movimentação e o transporte de material são atualmente classificados de acordo com a atividade funcional a que se destina

Slide 5

Classificação Granel – Abrange os métodos e equipamentos de transporte usados desde a extração até a armazenagem de toda a espécie de material a granel, incluindo gases, líquidos e sólidos

Slide 6

Classificação Cargas Unitárias – Basicamente são cargas contidas em um recipiente único

Slide 7

Classificação Embalagem – Conjunto de técnicas usadas no projeto, seleção e utilização de recipientes para o transporte de produtos em processo e produtos acabados

Slide 8

Classificação Armazenamento – Compreende o recebimento, empilhamento ou colocação em prateleiras ou em suportes especiais. Também a expedição de cargas em qualquer fase do processamento ou distribuição

Slide 9

Classificação Vias de Transporte – Abrange o estudo do carregamento, fixação do transporte, desembarque e transferência de qualquer tipo de materiais no terminais das vias de transporte, ou seja, portos, ferrovias e rodovias

Slide 10

Classificação Análise de Dados – Aspectos analíticos da movimentação de materiais: levantamento de mapas de transportes, disposição física do equipamento, organização, treinamento, segurança, manutenção, padronização, análise de custos...

Slide 11

Custos Os custos de movimentação de materiais influenciam diretamente no custo final do produto; Acréscimo no custo final = maior valor do produto, porém neste caso não contribui em nada; Necessário uma seleção adequada do método mais adequado de movimentação; Superficialmente, podemos dizer que reduzir os trajetos a serem percorridos podia reduzir os custos, contudo, ao considerarmos todo o processo produtivo, percebe-se que isto podia gerar ociosidade de trabalhadores e máquinas, anulando o objetivo de redução; Um sistema de movimentação de materiais em uma indústria deve atender a uma série de finalidades básicas:...

Slide 12

Redução de Custos Através da redução dos custos de inventário, utilização mais vantajosa do espaço disponível e aumento da produtividade. Aplicando um sistema de movimentação de materiais, pode-se alcançar: Redução de custo de mão-de-obra; Redução de custo de materiais; Redução de custo de despesas gerais;

Slide 13

Redução de Custos Redução de Custos de Mão-de-Obra – Utilização de equipamentos visando a substituição do serviço braçal humano pelo mecânico. Esta mão-de-obra pode ser utilizada para serviços mais nobres, com menor esforço físico;

Slide 14

Redução de Custos Redução dos Custos de Materiais – Melhor acondicionamento dos materiais e transporte mais racional = perdas reduzidas ao mínimo;

Slide 15

Redução de Custos Redução de Custos em Despesas Gerais – Com a redução dos custos de materiais também caem os custos de despesas gerais, pois ficará mais fácil manter os locais limpos, além de evitar riscos de acidentes de pessoal e sinistro;

Slide 16

Aumento da Capacidade Produtiva Efeitos da avaliação dos sistemas de movimentação de materiais: Aumento da Produção; Aumento da Capacidade de Armazenagem; Melhor Distribuição de Armazenagem;

Slide 17

Aumento da Capacidade Produtiva Aumento de Produção – possível com a intensificação no fornecimento da matéria-prima às linhas de produção = transporte e armazenagem mais eficiente;

Slide 18

Aumento da Capacidade Produtiva Aumento da Capacidade de Armazenagem – Utilização de equipamentos que possam explorar toda a altura e comprimento do local, proporcionando um melhor acondicionamento dos materiais;

Slide 19

Aumento da Capacidade Produtiva Melhor Distribuição de Armazenagem – Utilização de dispositivos para formação de cargas unitárias, organizando melhor o sistema de armazenagem. Aplicação de pallets, corredores, estantes, endereçamentos, etc...

Slide 20

Melhores Condições de Trabalho A melhoria no processo de produção pelos sistemas de movimentação de cargas reflete-se em melhores condições de trabalho para as pessoas envolvidas: Maior Segurança; Redução da Fadiga; Maior Conforto para o pessoal;

Slide 21

Melhores Condições de Trabalho Maior Segurança – Uso de dispositivos destinados às cargas unitárias, com a aplicação de equipamentos de manuseio = redução dos riscos de acidentes, desde que o sistema seja utilizado corretamente;

Slide 22

Melhores Condições de Trabalho Redução da Fadiga / Maior Conforto para o Pessoal – Utilização de equipamentos de manuseio de cargas reduz a fadiga dos trabalhadores e substitui alguns funcionários, que podem ser utilizados em trabalhos mais nobres;

Slide 23

Melhor Distribuição A distribuição, como uma atividade global, que se inicia na preparação do produto e termina no usuário, é grandemente melhorada com a racionalização dos sistemas de manuseio: Melhoria na Circulação; Localização Estratégica de Almoxarifados; Melhoria nos Serviços ao Usuário; Maior Disponibilidade;

Slide 24

Melhor Distribuição Melhoria na Circulação – Criação de corredores bem definidos, endereçamento fácil e utilização de equipamentos eficientes (fábrica). Integração da unidade produtora com as unidades regionais de armazenamento de produtos acabados, para distribuição aos pontos de venda; Utilização de métodos eficientes de armazenagem, carga e descarga (externa);

Slide 25

Melhor Distribuição Localização Estratégica de Almoxarifado – Integração possibilita a instalação de unidades de armazenamento em diversos pontos, próximo aos mercados consumidores. Possível com a utilização de equipamentos de movimentação e armazenagem. O uso de cargas unitárias minimiza os custos do processo;

Slide 26

Melhor Distribuição Melhoria nos Serviços ao Usuário / Maior Disponibilidade – Mercadorias mais próximas aos consumidores proporcionam produtos de maior disponibilidade, com menores riscos de deterioração / quebra, com menores custos e, por sua vez, com melhores preços ao consumidor final;

Slide 27

Estudo dos Sistemas de Movimentação Um dos objetivos do estudo dos sistemas de movimentação é proporcionar o melhor sistema com o menor custo. É necessário conhecer os equipamentos possíveis de serem utilizados, suas aplicações e limitações; Pode-se dizer que existe a necessidade de revisão parcial ou total do sistema de movimentação de materiais quando:...

Slide 28

Estudo dos Sistemas de Movimentação Homens com cargas superiores a 30kg e mulheres 10kg; Materiais desviados do destino direto e natural para inspeção, conferência, etc; Produção realizando trabalho de transporte; Interseções ou cruzamentos freqüentes nas trajetórias de materiais em movimento; Produção parada por falta de matéria-prima; Materiais vão e voltam por mais de uma vez no processo de transformação; Cargas >50kg levantadas mais de 1 metro sem ajuda mecânica;

Slide 29

As Leis de Movimentação Para se manter eficiente um sistema de movimentação de materiais, existem certas “leis” que devem, sempre que possível, ser observadas: Obediência ao Fluxo das Operações – Trajetória dos materiais também como seqüência das operações. Sempre que possível manter uma trajetória linear;

Slide 30

As Leis de Movimentação Mínima Distância – Redução das distâncias e transporte pela eliminação de ziguezagues no fluxo de materiais; Mínima Manipulação – Redução da freqüência de transporte durante o ciclo de processamento; Segurança e Satisfação – Levar em conta na escolha do equipamento de transporte de materiais a segurança dos operadores e pessoal circulante;

Slide 31

As Leis de Movimentação Padronização – Utilização de equipamento padronizado sempre que possível. Custos de aquisição e manutenção mais baixos. Evite equipamentos especializados; Flexibilidade – O valor do equipamento é proporcional a sua flexibilidade. Capacidade de satisfazer ao transporte de diversos tipos de materiais em condições variadas de trabalho;

Slide 32

As Leis de Movimentação Máxima Utilização do Equipamento – Manter o equipamento ocupado o maior tempo possível. Evitar o acúmulo de materiais nos terminais do ciclo de transporte. Se não puder o equipamento, mantenha o quociente tão baixo quanto possível. Obs.: Ideal ¼; Carga útil Carga Morta

Slide 33

As Leis de Movimentação Máxima Utilização da Gravidade – Utilização da gravidade sempre que possível. Utilize trechos motorizados para levar as mercadorias até uma certa altura para que possam completar o trajeto com a força da gravidade; Máxima Utilização do Espaço Disponível – Utilização do espaço “sobre cabeças” sempre que possível. Empilhamento ou suporte especiais;

Slide 34

As Leis de Movimentação Método Alternativo – Inserção de método alternativo de movimentação caso o principal falhe. Pode ser bem menos eficiente, porém será a resposta mais rápida ao problema. Ex.: Uso de empilhadeira substituindo a ponte rolante; Menor Custo Total – Selecione o equipamento na base de custos totais, e não somente do custo inicial, custo operacional ou de manutenção. O equipamento escolhido deve ter o menor custo total para uma vida útil razoável, e um taxa de retorno de investimento adequado;

URL:
More by this User
Most Viewed
Previous Page Next Page
Previous Page Next Page