Século XIX - As comunicações, o recenseamento, o ensino e direitos humanos

+3

No comments posted yet

Comments

Slide 1

Transportes e Comunicações Recenseamentos, Ensino e Direitos Humanos

Slide 2

Transportes e comunicações Desenvolvimento do País: vias de comunicação - estradas e linhas férreas - instalação de redes de telégrafo Gastos muito elevados Governo liberal – “Regeneração” Um dos principais responsáveis por esta política de modernização foi Fontes Pereira de Melo, ministro de D. Maria II, D. Pedro V e D. Luís I.

Slide 3

Estradas

Slide 4

A mala-posta A partir de 1855, começa a circular, entre Lisboa e Porto a mala-posta. A mala-posta ou diligência era um serviço de transporte de passageiros e de correio que tinha, ao longo das estradas, pousadas para descanso das pessoas e muda dos cavalos.

Slide 5

Caminhos-de-ferro - O comboio foi a grande invenção do séc. XIX, pois revolucionou os transportes - Uma só locomotiva puxava muitas carruagens, que transportavam muitas pessoas e mercadorias A circulação de pessoas e mercadorias passou-se a fazer de um modo mais rápido, barato e seguro. A viagem inaugural de comboio em Portugal foi em 1856, entre Lisboa e o Carregado, numa extensão de 36 km.

Slide 6

Caminhos-de-ferro O comboio aumentou a mobilidade: facilidade de deslocação de pessoas O comboio facilitava o transporte de mercadorias de uma região para outra desenvolvendo, assim O COMÉRCIO A AGRICULTURA A INDÚSTRIA

Slide 7

Caminhos-de-ferro Para o comboio circular, foi necessário construir vias férreas e também estações, pontes e túneis

Slide 8

Caminhos-de-ferro Em 1868, inaugurou-se a ligação Lisboa-Madrid e, em 1887, iniciou-se a ligação directa Lisboa-Madrid-Paris através do Sud-Express. O Sud-Express era um comboio luxuoso, com várias carruagens e restaurante.

Slide 9

Portos e faróis O transporte por mar foi sempre muito importante no País Na 2.ª metade do séc. XIX, os barcos a vapor começaram a substituir os barcos à vela Para facilitar o embarque de pessoas e o carregamento de mercadorias, foi necessário fazer obras nos portos Em certos pontos da costa, construíram-se faróis para aumentar a segurança nas viagens marítimas

Slide 10

Alterações registadas

Slide 11

Construíram-se muitos quilómetros de novas estradas em macadame. Iniciou-se a construção da rede ferroviária, de túneis e de novas pontes. Melhorou-se o porto de Lisboa e construiu-se o porto artificial de Leixões. É também nesta altura que se restauram muitos faróis e se constroem outros. Como se fez a modernização das vias de comunicação e meios de transporte? A circulação de pessoas e mercadorias passou a fazer-se de um modo mais rápido, barato e seguro. Os meios de transporte modernizaram-se com o aparecimento dos serviços de “mala- -posta” ou “diligência” que transportavam a mala do correio e passageiros. Também é desta altura o comboio e os primeiros automóveis. Evolução da rede ferroviária no século XIX Evolução da rede de estradas Ponto de D. Maria, Porto Capa de revista com automóvel do século XIX Uma “diligência” ou “mala-posta” do século XIX O aparecimento dos meios de transporte público que passavam a horas mais ou menos certas nos locais de paragem, provocou a necessidade de utilização do relógio de bolso. Relógio de bolso do século XIX A chegada do primeiro comboio ao carregado

Slide 12

Meios de Comunicação Vulgarizou-se o gosto pela leitura dos jornais diários: O Século; O Primeiro de Janeiro; Diário de Notícia; O Comércio do Porto. Os correios foram modernizados: criaram-se os selos postais adesivos e colocaram-se marcos do correio. Contrataram-se carteiros Colocaram-se milhares quilómetros de fios telegráficos: Telégrafo Telefone

Slide 13

Meios de Comunicação

Slide 14

Que novos meios de comunicação de ideias e informações se desenvolveram no reino? Ao longo do século XIX em Portugal, desenvolveu-se o gosto pela leitura de jornais diários. Aparece o primeiro selo postal adesivo, reorganizando-se os correios, e aparecem os primeiros marcos postais. É também neste período que se inaugura a primeira rede pública de telefones e entra em funcionamento o telégrafo elétrico que permite uma ligação imediata com outros países. Um “ardina” do século XIX Marco de correio Telégrafo e telefone do século XIX

Slide 15

A contagem da população Nos finais do séc. XVIII substituiu-se a contagem de casas (numeramentos) por pessoas (recenseamento ou censo). O primeiro recenseamento da população portuguesa foi em1864 e a partir de 1890, os recenseamentos passaram a fazer-se de 10 em 10 anos. A partir da segunda metade do séc. XIX, a população portuguesa aumentou rapidamente. Até aí o crescimento tinha sido lento devido a: Mortalidade infantil e juvenil; guerras; fome; doenças O crescimento da população não foi igual por todo o território. O Litoral a norte do Tejo era a zona mais povoada do País e à volta das cidades de Lisboa e Porto havia maior concentração de população. (ver fig. 31 pág. 64)

Slide 16

Foi em 1864 que se realizou o primeiro recenseamento da população portuguesa com a contagem de todos os habitantes do Reino, através de boletins próprios. A contagem demorou 2 anos e pôde concluir-se que o país teria por essa altura 3 829 619 habitantes. Como se passou a fazer a contagem da população? Evolução da população portuguesa Na segunda metade do século XIX, o número de pessoas aumentou em Portugal. Observa o esquema e indica as razões do crescimento da população. Razões do crescimento da população A consulta médica

Slide 17

Que reformas se deram no ensino e na defesa dos direitos humanos? Os governos da monarquia constitucional também fizeram importantes reformas no ensino. De modo a prepararem os estudantes para colaborarem no desenvolvimento do país. Apesar de todas estas reformas, a maioria da população continuava analfabeta, sobretudo as mulheres e só uma minoria tinha acesso ao ensino superior. Uma escola do século XIX Número de escolas do ensino primário oficial Percentagem de analfabetos Na segunda metade do século XIX verificou-se uma preocupação com a defesa dos direitos humanos. Os governos liberais tomaram várias medidas nesse sentido, por exemplo, Portugal foi um dos primeiros países a abolir a escravatura. Ensino primário obrigatório e gratuito para rapazes e raparigas Criação de um liceu em todas as capitais de distrito. Fundação das primeiras escolas de ensino técnico. Cronologia de algumas medidas liberais de defesa dos direitos humanos Abolição da escravatura

Slide 18

CORREÇÃO DO TESTE DE AVALIAÇÃO AFERIDO 1. a) Século XVIII; b) Lisboa; c) Reinado de D. José I; d) incêndios, pilhagens, mortes e terror. 2. Imediatamente após o terramoto de 1755, o Marquês de Pombal mandou enterrar os mortos e socorrer os feridos; policiar as ruas da cidade de Lisboa para evitar roubos e fazer um plano de reconstrução da cidade. 3. Frases verdadeiras: b), c), d) e f). 4.1. O bloqueio continental consistiu numa ordem dada por Napoleão Bonaparte que exigia que todos os países europeus fechassem os seus portos aos navios ingleses, para enfraquecer Inglaterra. 4.2. Portugal não aderiu ao bloqueio continental porque era um velho aliado de Inglaterra. 4.3. Como não aderiu ao bloqueio continental, Portugal foi invadido pelo exército francês.

Slide 19

CORREÇÃO DO TESTE DE AVALIAÇÃO AFERIDO 5.1. Século XIX. 5.2. 1ª Invasão Francesa. 5.3. “Entretanto não perdia o seu tempo (…) e sem demora ele e os seus começaram a roubar roupas, mobílias, objetos de arte, quadros, imagens das igrejas (…).” 6.1. “Politicamente éramos colonos ingleses”/ “Governava-nos um general inglês (…).” 6.2. D. João VI e a família real encontravam-se no Brasil. 7.1. c) Preparar uma revolução. 7.2. Porto. 7.3. Os motivos que levaram à revolução liberal de 1820 foram: a família real continuava no Brasil sem se preocupar com o que se passava em Portugal; o reino estava pobre e desorganizado após as invasões francesas; os ingleses não saíam de Portugal e controlavam quase todo o comércio com o Brasil, o que prejudicava os comerciantes portugueses; D. João abriu os portos brasileiros aos estrangeiros.

Slide 20

CORREÇÃO DO TESTE DE AVALIAÇÃO AFERIDO 7.4. Documento que é a lei fundamental de um país. 7.5. Igualdade e liberdade de todos os cidadãos. 7.6. Na monarquia absoluta, o rei detinha todos os poderes, enquanto na monarquia liberal ou constitucional, os poderes eram divididos: o poder legislativo pertenciam às cortes, os deputados eleitos faziam as leis; o poder executivo pertencia ao governo, formado pelo rei e os seus ministros que faziam cumprir as leis; o poder judicial pertencia aos tribunais que julgavam quem não cumpria as leis. 8. a) independência; b) D. João VI; c) Brasil; d) abdicar; e) D. Miguel; f)/g) liberais/absolutistas; h) Constituição; i) absoluto; j) Portugal; l) civil.

Slide 21

Correção do guia de estudo nº7 do caderno de perguntas – págs. 41 e 42 1. Construíram-se muitos km de novas estradas. As novas estradas eram feitas em macadame que era uma mistura de pedras pequenas e saibro. A viagem Lisboa-Porto, que, no início do século XIX, demorava mais de 7 dias, passou a fazer-se em 34 horas. Nelas circulavam diligências ou malas-postas, que transportavam passageiros e a mala do correio. 2. Ao mesmo tempo que surgiram novas estradas, também se construíram linhas de caminho de ferro. 3. O que fazia mover o comboio era uma locomotiva a vapor. O primeiro vagão transportava carvão para poder alimentar a máquina. Os outros vagões transportavam passageiros e mercadorias.

Slide 22

Correção do guia de estudo nº7 do caderno de perguntas – págs. 41 e 42 4. A primeira viagem de comboio. D. Pedro V; bispo; nobres. 5. A circulação de pessoas e mercadorias passou a fazer-se de um modo mais rápido, barato e seguro. 6. Máquina de escrever – autocopistas – telégrafo – fonógrafo – telefone. 7. Jornais diários, selo postal adesivo, marcos postais. 8. Em 1864; Registava-se o nome, sexo, idade, local onde vivia, estado civil e profissão. Com recenseamentos, os governos liberais passaram a ter registos mais seguros sobre a população, o que permitia também programar melhor a governação. O crescimento da população ficou a dever-se a uma melhor alimentação, melhor assistência médica e maior higiene.

Slide 23

Correção do guia de estudo nº7 do caderno de perguntas – págs. 41 e 42 9. no ensino primário: aumentaram o número de escolas primárias (ensino obrigatório e gratuito). no ensino liceal: criaram liceus em todas as cidades capitais de distrito. no ensino técnico: fundaram as primeiras escolas de ensino técnico (comerciais; industriais e agrícolas). 10. “… apesar de todas estas medidas, grande parte da população continuava analfabeta…” 11. … publicaram leis para acabar com algumas situações consideradas degradantes e desumanas.

URL: