Reprodução- Reprodução Assexuada

+2

No comments posted yet

Comments

Slide 1

REPRODUÇÃO REPRODUÇÃO ASSEXUADA 1

Slide 2

2 Nas múltiplas espécies que povoam a Terra, a duração da vida dos indivíduos é muito diversa, mas sempre limitada… A continuidade da vida é assegurada pela REPRODUÇÃO

Slide 3

Reprodução 3 Capacidade de constituir descendência portadora de genes dos progenitores assegurando a renovação continua da espécie e a transmissão da informação genética de geração em geração.

Slide 4

Reprodução 4

Slide 5

Reprodução Assexuada - Bipartição 5

Slide 6

Reprodução Assexuada - Bipartição 6 Uma célula ou indivíduo divide-se em dois, semelhantes, com posterior crescimento até atingir o tamanho do progenitor. Ocorre nos seres unicelulares ( Paramécia, Amiba), mas também em seres pluricelulares (Planária) Bipartição, Cissiparidade ou Divisão Binária Paramécia

Slide 7

Divisão Múltipla Também denominada de pluripartição ou esquizogonia. Exemplo : O Plasmodium que ataca as hemácias. 7

Slide 8

Fragmentação 8 Formam-se novos indivíduos a partir da regeneração de fragmentos de um progenitor. Ocorre em animais, como: planária, estrela do mar, anémona. Ocorre em algas, como a espirogira

Slide 9

Fragmentação 9

Slide 10

Gemulação ou Gemiparidade 10 Na superfície da célula ou indivíduo forma-se uma dilatação, chamada gomo ou gema, que dá origem a um novo organismo, depois de separado e crescer. Seres unicelulares – Leveduras Seres pluricelulares – Esponjas, Hidras

Slide 11

Gemulação ou Gemiparidade 11

Slide 12

Gemulação ou Gemiparidade 12

Slide 13

Partenogénese 13 Formação de um novo indivíduo a partir de um óvulo não fecundado. Ocorre em Abelhas, Pulgões, nalguns Peixes, Anfíbios e Répteis.

Slide 14

Partenogénese 14

Slide 15

Esporulação 15 Formam-se células reprodutoras especiais, chamadas de esporos, que germinam e dão origem a novos seres vivos. Fungos como o Bolor do pão, algas e plantas, como fetos e musgos.

Slide 16

Esporulação 16

Slide 17

Esporulação 17 Imagem ao Microscópio Esporos “Penicillium”

Slide 18

Multiplicação Vegetativa 18 Certas estruturas vegetais pluricelulares dão origem, por diferenciação, a novas plantas. Pode ser através de caules aéreos, subterrâneos ou folhas.

Slide 19

Multiplicação Vegetativa Natural: Folhas 19

Slide 20

Multiplicação Vegetativa Natural: Estolhos 20 Morangueiro com um estolho, prolongamento do caule rastejante que enraíza, originando uma nova planta.

Slide 21

Multiplicação Vegetativa 21 Natural: Caules Subterrâneos

Slide 22

Multiplicação Vegetativa -Artificial Artificial : Estacaria 22

Slide 23

Multiplicação Vegetativa - Artificial Mergulhia Alporquia 23

Slide 24

Multiplicação Vegetativa - Artificial Enxertia por Garfo 24

Slide 25

Multiplicação Vegetativa - Artificial Enxertia por Encosto 25

Slide 26

Multiplicação Vegetativa - Artificial Enxertia por Borbulha 26

Slide 27

Cultura de plantas in vitro 27 No Laboratório A partir de um fragmento produzem-se milhões de plantas geneticamente idênticas O produto final é livre de doenças e por isso o rendimento é muito elevado.

Slide 28

Cultura de plantas in vitro 28 Prática actualmente muito utilizada. Macieiras obtidas por cultura in vitro.

Slide 29

Vantagens e Desvantagens 29

Summary: A continuidade da vida é assegurada pela REPRODUÇÃO. reprodução ASSEXUADA, sem intervenção de células sexuais , sem fecundação e ...

URL:
More by this User
Most Viewed